Janelas do quarto…

27/05/2004 por blogdojua

Não sou nada.

Nunca serei nada.

Não posso querer ser nada.

À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.

Parte de um poema de Alvarez de Campos que remete-nos aos nossos tempos de PT e de Marta Suplicy que, não tendo nada para dizer, fez, recentemente, chacota com o suplício do povo. ]

Para a prefeiteca de São Paulo, pobre é uma raça muito falsa. “Vive dizendo que não tem nada, mas na primeira chuvinha, sai por aí dizendo que perdeu tudo…”.

tabacaria

Com certeza a nababa alcaide nem imagina que, para a maioria da população brasileira, o nada é tudo que possui, principalmente diante da riqueza da minoria, como a da própria prefeita. E este nada é que mantém viva a Nação e a boa vida de gentalha como ela.

Para a maioria, o tudo é apenas sonho e nada mais. 27.05.04

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s