A REPÚBLICA (de Platão) Federativa do Brasil

BlogdoJua – 14=05-2007

(…) “No ardor da vitória, vem as drásticas mudanças para mostrar aos sobreviventes como o mundo deve ser governado. Porém, depressa os democratas se transformam em plutocratas e em tiranos. (…) Usam o poderio de seu número para alcançar a maioria em cada eleição e depois fazem o que querem porque tudo o que decretarem se baseará numa “maioria legal”. (Governo, Câmara, Senado… ?) Por conseguinte, estão completamente dentro da lei quando repartem todos os cargos entre eles, (Nepotismo, corporativismo, troca de favores, favorecimentos?) e quando conservam o povo satisfeito por uma distribuição cada vez mais abundante de esmolas. (Bolsa isto, bolsa aquilo, ninguém quer mais trabalhar… ?)… (…)

“Naturalmente, para conservar a boa vontade das massas, precisam elogiar a multidão – (Tvs, novelas, tons paternalistas de repórteres a políticos…?) – e, como resultado, todos os padrões se aviltam por um aumento de vulgaridade. Os hábitos também baixam de nível, porque não há ninguém que lhes mostre coisa melhor, (TVs, meios de comunicação em geral?) e depressa se verifica que, tal como a louca procura de riquezas (tudo pelo ter? Consumismo desenfreado… ?) pode destruir a oligarquia, do mesmo modo o excesso de liberdade pode destruir a democracia. E então, há outro período de declínio, pois em tal situação a anarquia ganha terreno até invadir os lares (…).

Resultado de imagem para a república de platão

Os pais acostumam-se a descer ao nível dos filhos, e os filhos se portam com insolência para com os pais, pois não mais os receiam. (Leis como o ECA – Estatuto da Criança e Adolescente?). Os professores começam por não se impor ante os alunos como resultado os alunos os desprezam. (método Construtivista, em que o aluno, sobretudo em Minas Gerais, estudando ou não passa de ano? Todos os direitos para os alunos, pondo fim a hierarquia?) Desse momento em diante, o jovem e o velhos são iguais, e por conseguinte, o jovem está pronto a desafiar o velho tanto em palavras quanto ações, enquanto o velho, tenta debilmente imitar o jovem. No fim, todos os cavalos e burros começam a ostentar os direitos e as dignidades de homens livres e tudo está prestes a rebentar de liberdade”. (libertinagem geral…?)

E qual o resultado?

“O aumento excessivo dessa pretensa liberdade causa uma reação em sentido oposto, pois um excesso de liberdade, quer nas nações, quer nos indivíduos, parece degenerar necessariamente em escravidão e a mais grave forma de tirania surge, invariavelmente, da mais extrema forma de liberdade, pois desde que a liberdade se transforma em licença, a ditadura não está longe. Os ricos, receando que a democracia os roube até o último vintém, começam a pensar nos meios e modos de derrubar seus inimigos, e nesse momento qualquer líder empreendedor é capaz de tomar conta do poder. (Hugo Chaves, Venezuela?). Ele o faz prometendo tudo ao pobre. Depois cerca-se de um exército, mata, primeiro, seus oponentes e em seguida aqueles dentre seus amigos que podem tornar-se perigosos. Tendo feito uma limpeza no estado, estabelece-se como tirano – como único governante”.

Trecho de A República, de Plantão, escrito há mais de dois mil anos. Qualquer semelhança não terá sido mera coincidência…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s